domingo, 9 de março de 2008

VAMOS LÁ VÊR ESSA CONTINÊNCIA...

--- Com uma simples continência, ninguém compra a consciência! Isto para dizer que, em termos de saudação entre Militares, a continência faz todo o SENTIDO! Tal como acontece com a continência aos símbolos nacionais, que não deve ser de somenos importância , como alguns membros da "nomenklatura" deste País parecem desejar, a todo o custo , fazer acreditar.
--- Pensam que a continência não passa de um mero sinal de subalternidade, de subserviência por parte dos mais pequenos, e fazem tudo para provar que a razão está do seu lado, porque os outros, a plebe, a ralé, apenas têm que se perfilar e bater a palada que os Regulamentos exigem!
--- Contam-se muitas histórias... eu assisti mesmo a algumas que primariam pela graça, não fosse tão triste a figura que alguns chegam a fazer. Por exemplo, que dizer de uma Praça que passa na rua, vê vir da sua direita um Tenente, que se aproxima. Automáticamente, prepara-se para olhar à direita e fazer a continência da ordem. Só que, pelo seu lado esquerdo vê surgir um Major , que se também se aproxima... e não lhe restou outra alternativa: - Ergue os dois braços e faz em simultâneo, a continência aos dois Oficiais! Estava cumprida a sua obrigação de cumprimentar, militarmente, os seus superiores!
--- A continência expressa um sinal de liberdade, é uma inequívoca demonstração de paz! Já na antiguidade se usava o gesto de saudar com a mão direita erguida, simbolizando que quem o fazia estaria desarmado ou estava sem possibilidades de pegar na espada. Apenas as pessoas livres se saúdam! Os escravos não tinham liberdade para saudar os senhores, dada a condição que tinham.
--- Quando ouvem o Hino Nacional ou se estiver a Bandeira Portuguesa a ser hasteada, os Militares devem perfilar-se em continência, porque é este um sinal de que respeitam a sua Pátria!

Sem comentários: