domingo, 1 de junho de 2008

SÚMULA HISTÓRICA

Jacto F-86 na Base Aérea nº. 2
jjj
* Por vezes, para que se entenda bem aquilo que aqui vamos divulgando, há que fazer uma síntese de tudo o que se foi escrevendo, em jeito de súmula, resenha, resumo ou aquilo que se pretenda entender como lógico.
* Já vimos o que foi o nascimento da Aeronáutica e os inícios da Força Aérea, mas vamor lá pôr tudo por etapes cronológicas: - Em 1909 fundou-se o Aero Clube de Portugal e efectuaram-se as primeiras exibições aéreas com pilotos franceses. O primeiro voo sobre o Tejo realizou-se em 1910, mas apenas em 1912 um piloto português, Sanches de Castro, realiza esse mesmo voo.
* A Escola de Aeronáutica Militar, que havia sido inaugurada em Vila Nova da Rainha em 01 de Outubro de 1916, teve como alunos oficiais do Exército e da Marinha, destacando-se nomes como Sacadura Cabral, Joaquim Caseiro, Francisco Cunha Aragão, Salgueiro Valente, Carlos Beja, Cifka Duarte e Santos Leite, entre os pioneiros. Mais tarde, notabilizam-se os nomes de Sousa Maya, Óscar Monteiro Torres, Norberto Guimarães ou Lelo Portela.
* A aquisição de aviões foi-se processando, enquanto militares voluntários do Exército e da Marinha iam obter, em França, o brevet de piloto-aviador, alguns integrando Esquadrilhas de Aviação francesas, quando Portugal entrou na I Guerra Mundial (1914-18) ao lado dos Aliados. Em consequência dessa I Guerra Mundial e para defesa dos territórios africanos de Portugal em África, organiza-se a 1ª. unidade aérea operacional portuguesa, que em 1917 de instalou em Mocímboa da Praia, no Norte de Moçambique. Em 1918, embarca para Angola a chamada "Esquadrilha Inicial Colonial".
* O número de aviões e efectivos humanos foi aumentando durante os anos 20, ampliando-se assim o dispositivo; a aviação militar portuguesa entra nos anos 30 com maior poder, tendo alguns dos seus pilotos participado como voluntários na Guerra Civil de Espanha, onde se notabilizaram pelo valor e coragem. No seguimento dos voos sobre o Atlântico, levados a cabo na década de 20, Sacadura Cabral e Gago Coutinho empreendem a primeira travessia aérea do Atlântico entre Lisboa e o Rio de Janeiro, abrindo caminho a outros feitos de importância histórica: primeira travessia nocturna do Atlântico Sul, efectuada por Sarmento Beires em 1927; a primeira viagem aérea Lisboa-Lourenço Marques-Lisboa, em 1928; a viagem de ida e volta entre Lisboa e Luanda, em 1930; a viagem de ida e volta entre Lisboa e Dili, realizada por Humberto Cruz e Gonçalves Lobato, em 1934.
* Em paralelo com tais empreendimentos, foram sendo criados os organismos oficiais: - Arma da Aeronáutica, reorganizada com comando-geral, bases aéreas de caça e bombardeamento e Grupo de Defesa Terrestre contra Aeronaves, em 1937; criação, em 1941, da Sociedade Açoreana de Transportes Aéreos (SATA), a abertura do novo Aeroporto da Portela de Sacavém ao tráfego internacional, em 1942; a passagem dos Transportes Aéreos Portugueses (TAP) a sociedade anónima, com origem num organismo do Secretariado de Aeronáutica Civil, em 1953.
* Em 1952 a Força Aérea Portuguesa tinha passado a ser Ramo Independente das Forças Armadas. Desde o ano anterior que havia sido dotada com aviões a jacto F-84 e 86, e em 1958 com helicópteros. É também enriquecida com a criação das Tropas Páraquedistas, no ano de 1961, fundamentais no esforço que se tornou necessário suportar em virtude dos acontecimentos desencadeados em África, nomeadamente em Angola, Moçambique e Guiné, tendo de permanecer nesses territórios até à independências dos mesmos.
* A partir de 1975, a Força Aérea reorganiza-se de acordo com as novas dimensões do espaço geográfico e os compromissos resultantes da sua total integração na Aliança Atlântica.

Sem comentários: