terça-feira, 10 de março de 2009

Os 34 anos do 11 de Março

A "progressista" fórmula do Juramento de Bandeira do RALIS
CLICK PARA AUMENTAR

Populares (?) armados junto do RALIS
*
Na passagem do 34º. aniversário do 11 de Março, continua a perguntar-se o porquê de muitas coisas que levaram à "queda" do General Spínola, na versão apresentada pelo Partido Comunista, à clarificação daquilo que foram os "ideais de Abril", ao caír da máscara de alguns manuseadores de consciências, que se arvoraram então em lídimos representantes do Povo, através da propaganda de uma 5ª. Divisão do EMGFA... que mais pareciam ter tirado a papel químico os métodos da sinistra KBG moscovita dos tempos da União... Soviética.
Ninguém consegue perceber, a esta distância, como estavam operadores da RTP a postos para a recolha de imagens, fotógrafos dos principais órgãos de informação escrita... e até se dão ao trabalho de meter os pés pelas mãos quando tentam passar para a opinião pública uma cronologia onde é notória a tentativa de adivinhar os passos daquela que ficou então conhecida como "INVENTONA" da "OPERAÇÃO MATANÇA DA PÁSCOA".
* A RTP foi avisada por quem? Talvez por quem estivesse interessado em criar um facto, logo o PCP, que poderá ter utilizado os seus cães de fila da 5ª. Divisão e do COPCON, que se sabe estarem infiltrados por membros do PC;
* O facto de afirmarem ser o Fitipaldi dos Chaimites, o Dinis Almeida, quem comandava o Regimento de Artilharia Ligeira 1 - RALIS, teria a vêr com alguma "destituição revolucionária" prevista pelo COPCON para o Comandante da Unidade? Nunca se saberá!
* Quem pode comprovar que o projéctil que atingiu o Soldado Joaquim Luis saíu das metralhadoras dos dos T-6? Uma rajada do T-6 cortava o Soldado ao meio! Mais alguém disparou? Certamente que sim! Os Páraquedistas não dispararam, sabe-se! De dentro do RALIS dispararam-se vários tiros contra os aviões! Não terá sido um desses tiros que matou o Soldado Luis? Alguém fez prova de balística para chegar a uma conclusão? Quem?
* A fazer fé nos relatórios perliminares mandados para os jornais, o número de aeronaves e de homens que afirmam terem participado no evento levam a concluír:
- A Força Aérea estaria mal preparada para uma missão desta envergadura, por não ter meios aéreos capazes de levar a bom porto essa mesma missão? Nem sonhar!
Os Páraquedistas estavam convenientemente preparados para levar por diante qualquer missão e obter êxito, assim como os meios aéreos da FAP eram os suficientes para levar de vencida a missão... se esta não fosse apenas e tão só uma manobra de intimidação.
Leiam só estes mimos de escrita, cada uma a seu gosto político:
"...E logo no rescaldo do 11 de Março é anunciada a nacionalização da banca, dos seguros, das telecomunicações, dos cimentos, de praticamente todas as indústrias de média e grande dimensão. Nasce o PREC (Processo Revolucionário em Curso). As prisões receberam mais presos políticos sem culpa formada, a rua passou a determinar cada vez mais o que se passaria. Soldados em parada juram fidelidade não à Pátria mas ao socialismo e à revolução..."
" O 11 de Março de 1975 foi uma tentativa falhada de golpe militar, organizada pelo general António Spínola, ex-presidente da República, aliado à Força Aérea e ao Exército de Libertação de Portugal (ELP), por oposição ao Comando Operacional do Continente (COPCON) e à Liga de Unidade e Acção Revolucionária (LUAR), na tentativa de pôr fim ao governo de Vasco Gonçalves, defensor de um regime socialista avançado. A missão foi abortada e o golpe foi dado como falhado"
Trinta e quatro anos após o 11 de Março de 1975, ainda há muito para explicar sobre quem colheu (ou tentou colher) os louros dessa inventona! O PCP? O PS? A revolução? O País? É que o PREC foi um período para esquecer, as nacionalizações uma aberração nascida da mente doentia de um Primeiro Ministro louco! Quem poderá, um dia, dar respostas a tanta coisa que ficou sem resposta?

3 comentários:

Anónimo disse...

Faz sentido então aqui o endereço do vídeo:
http://www.youtube.com/watch?v=kWOvIh_dL-I

tativic disse...

Infelizmente, datas como esta, aliada ao período em que decorreu-Prec, gonçalvismo, 5ª. Divisão, mandatos em branco, etc., etc,,com os "agentes" funcionando sob instigação comunista, são dos momentos mais Paranóicos e tristemente "divertidos" da nossa História. Foi, como que, a Humilhação Nacional, de um País sem rumo, por forças identificadas e alheias ao INTERESSE NACIONAL!!
a Históri fará...História!!

tativic disse...

11 de Março-data que, aliada ao Prec, formam o momento, talvez o mais negro e imbecil da nossa velha História. Uma época cheia de paranóicos, com atitudes paranóicas, instigados por alguém que veio do Leste...precocemente!