sexta-feira, 9 de abril de 2010

DIA DOS COMBATENTES...

Foi no dia 09 de abril de 1918 que a Alemanha lançou na Flandres uma derradeira tentativa para vencer a Primeira Guerra Mundial. Essa tentativa de ofensiva falhou, mas à custa das milhares de baixas dos combatentes Aliados, que incluiam mais de mil soldados portugueses... que caíram mortos na Batalha de La Lys.
A memória desta Batalha de La Lys, situada na Flandres francesa, junto à fronteira com a Bélgica, vai ser este ano assinalada com várias iniciativas que vão culminar com uma cerimónia de homenagem ao Corpo Expedicionário Português (CEP) , que acontecerá no dia 17 de abril.
A novel República Portuguesa, ao "declarar guerra à Alemanha", traçou aí o destino de milhares de Portugueses: O País tinha um exército depauperado, mal comandado por oficiais incompetentes, cuja promoção estava dependente das simpatias políticas, quando iniciou em Tancos uma incipiente preparação para uma guerra inexistente, a que se chamava pomposamente o “Milagre de Tancos”.
Esse “Milagre”, que era vendido pelos jacobinos republicanos à opinião pública, como hoje acontece com os "milagres" que acontecem na Igreja Universal do Reino de Deus, acabou no momento em que os Militares do Corpo Expedicionário Português, contagiados por um amaldiçoado surto de Febre Tifóide, desembarcaram em Brest, levando os Aliados a colocá-los em quarentena, para evitarem uma epidemia que teria resultados catastróficos.
Calcule-se como ficaram os Aliados ao descobrirem que os Militares Portugueses que constituíam os regimentos de metralhadoras, desconheciam por completo como funcionava uma metralhadora Lewis, a arma por excelência dos Aliados. Mas também os nossos artilheiros ficaram embasbacados por completo ao verem como era uma peça de grande calibre.
Hoje comemora-se a data da tragédia de La Lys e não faltarão membros destacados da governação que temos a colocarem-se em bicos dos pés para que o Zé Povinho vejam que eles não esquecem aqueles que pereceram ma batalha... até porque os Aliados não deixam que tal aconteça.
Talvez esses governantes, que, acredito, na sua maioria nem "foram à Tropa", possam aprender um pouco sobre o que é a memória dos Povos Aliados na recordação dos seus Heróis e no reconhecimento que prestam aos antigos Combatentes das suas guerras.
Em Portugal os Combatentes são ostracisados, não têm direito a ser tratados com a urbanidade que o seu sofrimento nas matas de África justificaria. Eles deram o melhor da sua juventude para defender a Bandeira, conforme juraram um dia fazer, mesmo com o sacrifício das suas vidas... e muitos deles deram-se totalmente ao sacrifício para que os outros pudessem viver!
São esses que merecem ser recordados, juntamente com os de La Lys, da Restauração ou de todas as guerras que um dia tiveram de lutar! Portugal é terra de Heróis... mas o Governo da República não quer que se saiba!
Talvez o 9 de Abril possa suscitar o DIA DO COMBATENTE PORTUGUÊS! Quem sabe...

Sem comentários: