domingo, 19 de dezembro de 2010

UM CANTOR ANTI MILITAR...

Click para aumentar
A separata VIDAS do CORREIO DA MANHÃ de 20 de Novembro último, publicou na página 45 uma nota onde o cantor RUI VELOSO faz algumas declarações, da qual se transcreve:
"Militares... Muitos anos depois de "Máquina Zero", Rui Veloso continua com os militares atravessados. «Fui recusado na tropa por causa de ter óculos. Não meti cunha nenhuma, cheguei a ir à inspecção e tudo. Eles é que não queriam lá gajos com miopia», desmistificou o músico, que não poupa críticas ao sistema militar: «Os militares continuam a ser um dos grandes problemas deste mundo. O lóbi militar é mesmo dos mais sinistros que existem. Junto com a droga, é o maior negócio do planeta» . Ups!"
Um dos comentários a esta diatribe do senhor Veloso diz-nos: "O senhor Veloso precisa urgentemente, de consultar um psiquiatra. É que, pretender comparar a Instituição Militar aos lóbis da droga, só pode provir de uma mente putrefacta.
É pena que o senhor Veloso aproveite o estatuto que a gargante (e só a garganta porque o resto é balofo!) lhe proporcioniou para, com língua víperina, invectivar, ofender, enlamear o bom nome de Instituições que sempre foram consideradas respeitadas, como é, neste caso, a Militar.
Pergunto-me, com aguçada curiosidade, o que terá acontecido ao senhor Veloso para se referir aos militares, à tropa, tão desabridamente e com tanto asco. Terá sido porque, na inspecção, a que chegou a ser submetido, como diz, quando estava todo nu, como é da praxe, os elementos da Junta, reunida para o efeito, fizeram comentários depreciativos ao tamanho da sua "pila"?
É uma hipótese!
Ora aqui está: Tudo isto é o reflexo do senhor Veloso não ter ido à tropa. Se a tivesse frequentado, ter-se-ia transformado num homem de verdade. Assim, ficou a meio. Ou, talvez, nem isso!
Nunca, em caso algum, o ditado "vozes de burro não chegam ao céu" encaixou com tanta perfeição, como neste episódio!
Desejo, sinceramente, que o senhor Veloso se encontre um dia no alto mar, a bordo de um qualquer barco prestes a afundar-se e que a Força Aérea (também Militar, evidentemente) não tenha, na altura, um helicóptero disponível para o ir salvar.
Se calhar, dado o alto teor de acidez da presa, nem os tubarões lhe tocariam!!!
Armando José Morganho
Capitão do Exército (Reformado)"
Porque também faço parte do lote de "droga" cara a que refere o "Xico Fininho", pela minha condição de Militar, embora reformado, não m
podia deixar de dizer só uma coisinha a essa espécie de coisa que se afirma através da música: Ruizinho... diga ao menos que chegou a deitar esse seu "pensamento" para os ouvidos do seu tio Pires Veloso, porque não acredito que ele deixasse de lhe dar dois bananos nas fuças, uma vez que era um Militar prestigiado, Oficial General do Exército Português, que à Patria prestou relevantes serviços... se é que sabe o que isso significa.
Quanto a si... talvez tenha um percurso diferente de tantos outros seus camaradas dos palcos desta vida, não sei nem isso me interessa, mas... que tal uma passa, meu? É que aquilo que disse terá sido apenas e tão só mais uma crise motivada pela falta do pó! Estou certo ou estou errado? Há boas instituições para curar essa dependência, pelo que apenas lhe digo: CURE-SE!

Sem comentários: