domingo, 18 de setembro de 2011

DOM JANUÁRIO, BISPO FA's

- na TSF - JUN2001: - "D. Januário Torgal Ferreira, em entrevista à TVI, afirmou que os cortes orçamentais previstos para as Forças Armadas «são gestos de anti-patriotismo», tendo dito que «há certas horas em que não se deve obedecer»."
- na TSF - JUN2001: - " Recorde-se que no seu discurso de tomada de posse como bispo das Forças Armadas e das Forças de Segurança, Dom Januário Torgal Ferreira acusou o Governo de «incompetência» ao «promover cortes orçamentais de um dia para o outro» e terá posteriormente apelado à rebelião em declarações a uma estação de televisão."
D. Januário  recusa    a ideia de uma campanha contra a Igreja e o Papa a propósito dos crimes de pedofilia cometidos por "gente" da Igreja.
Os padres que falharam, e da forma ignominiosa como o fizeram, não são estes que estão contra o Papa? Não julgo ninguém, mas está provado objetivamente e aceite pelo próprio réu. Não são campanhas, não são calúnias, é a pouca vergonha instalada em alguns setores”, defendeu.
Apesar dos “avanços”, a Igreja tem dificuldade em “aceitar o pluralismo”, considerou o bispo.
«É preciso ter muito cuidado. Porque é nestas horas que se fazem grandes fortunas. E, sobretudo, é nestas horas em que os mais pobres ficam mais pobres e alguns ricos ficam muitíssimo mais ricos», disse o prelado no Funchal, à margem da comemoração dos 58 anos da Força Aérea Portuguesa.
-  Em entrevista a  Rosa Ramos, publicada em 26Junho10: - "Perguntado a respeito da lei que permite o “casamento” entre homossexuais em Portugal, o bispo D. Januário Torgal respondeu  que não concordava com o casamento homosexual (embora aceitasse a união legal), e foi ainda mais longe:
“Concordo e aceito um homem que viva com um homem e uma mulher que viva com uma mulher.”
Isso não o choca?” perguntou a jornalista    O bispo repondeu enfático: É evidente que não. A atitude que tenho de ter é a respeitabilidade.”
E deixou bem claro que não se referia a uma hipotética e quase impossível convivência casta de dois homens ou duas mulheres, que sentem  atração sexual recíprocas.  Afirmou que a Igreja acolhe os homossexuais … desde que não pratiquem a sua homossexualidade…”  usou até de ironia: “Com certeza que um casal homossexual não é um teórico, não é? E os afectos traduzem-se por essa prática (homossexual), por essa fusão psíquico-afectiva da unidade misteriosa que é o ser humano.”
Não me repugna nada ordenar mulheres”, afirmou D. Januário ...
D. Januário Torgal: «Tenho vergonha deste país»... «as pessoas estão desapossadas da sua dignidade»
D. Januário em todo o seu esplendor! Para ele é chique dizer mal, criticar gozar.... O povo ficou sem dignidade? Porque é um povo que teima em não aceitar as mudanças! Que continua alienado pelo futebol,  pelas novelas até às tantas da matina, pela subsidodependência de uns trocos para o  tabaquito e para a bica, sem que ninguém  o  obrigue a trabalhar, procurando diversão na fuga aos impostos ou no  cortar na casaca dos vizinhos...
Enquanto não lhe  tirarem tudo isso... o povo vai-se sentindo bem! Mas quando tiverem de  encarar os problemas e lutar, então estará tudo mal, porque isso dá muito trabalho!
É normal aparecerem aqui os supostos "donos da verdade e sabedoria " que não se coibem de dar ao povo aquilo que ele quer: o sensacionalismo barato! É a corja dos parasitas, os tais que não dispensam os milhares que lhe pagam... ainda que os não  mereçam.
Saberá alguém quanto ganha o Bispo das Forças Armadas? Pois... mas não dispensa os €€€!!!
QUE FALE MENOS... E TRABALHE MAIS PARA A PROMOÇÃO DA FÉ E NÃO PARA ACABAR COM ELA!

Sem comentários: