domingo, 27 de janeiro de 2013

O ADEUS A UM HERÓI

Jaime Neves morre aos 73 anos
Morreu o 'Jaimito' da ti'Joana da B.A.3! Quem esteve nesta Base, por alturas do 11 de Março e no Verão quente de 1975, sabe o quanto ficou a Democracia a dever a este 'Senhor da Guerra', que era o mais humilde dos genros, no dizer da 'orgulhosa' sogra que era a ti'Joana.
Jaime Alberto Gonçalves das Neves nasceu no dia 24 de Março de 1936 e  entrou em 1953 para a Escola do Exército.  Realizou uma comissão de serviço entre os anos 1958 e 1960, sendo subsequentemente destacado para África,  onde cumpriu quatro missões: duas em Angola e duas em  Moçambique.
Era Tenente Coronel  graduado em Coronel nesse célebre Verão Quente de 1975 e comandava o Regimento de Comandos. Foi agraciado a 13 de Julho de 1995, pelo então presidente da República, Mário Soares, com o grau de Grande-Oficial da Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito ascendendo ao posto de Coronel.
Foi promovido a Major-General, por proposta do Exército e com a aprovação das chefias de todos os Ramos das Forças Armadas e após sugestão de Ramalho Eanes e Rocha Vieira . A promoção teve com base no seu papel durante o 25 de Novembro, que veio a colocar um fim no PREC,  "tendo em conta o papel muito relevante que Jaime Neves teve para evitar que Portugal caísse numa ditadura comunista",  além de "garantir que Portugal seguia no sentido do pluralismo, da Democracia e da liberdade de expressão". As chefias militares consideraram que o seu "mérito e os serviços prestados à Pátria" justificam a "promoção por distinção". A promoção a Major-General foi confirmada pelo Presidente da República, Cavaco Silva, em 14 de Abril de 2009. 
Decreto do Presidente da República n.º 38/2009 de 17 de Abril
 
O Presidente da República decreta, nos termos do n.º 3 do artigo 28.º da Lei n.º 29/82, de 11 de Dezembro, na  redacção que lhe foi dada pela Lei Orgânica n.º 2/2007,  de 16 de Abril, o seguinte: 
É confirmada a promoção ao posto de Major -General do Coronel de Infantaria Comando Reformado Jaime Alberto Gonçalves das Neves, efectuada por deliberação de 23 de Março de 2009 do Conselho de Chefes de Estado -Maior e aprovada por despacho do Ministro da Defesa Nacional e 3 de Abril seguinte.

Assinado em 14 de Abril de 2009.
 

Publique -se.
Presidente da República,
ANIBAL CAVACO SILVA

Se a guerra de África fez de Jaime Neves um herói entre os seus Soldados e o cobriu de condecorações e prestígio, foram os tempos revoltosos entre Abril de 1974 e Novembro de 1975 que o imortalizaram. Na Revolução dos Cravos, foi o pronto-socorro da madrugada de 25 de Abril, a quem o capitão Salgueiro Maia deve boa parte do êxito na rendição de Caetano. Avesso à política e aos políticos, cedo percebeu que a extrema-esquerda era um inimigo a abater. Foi ele o braço armado de Ramalho Eanes, e juntos executam o golpe que estancou a revolta dos pára-quedistas de Tancos e encerrou o temor da guerra civil, a 25 de Novembro de 1975.
Jaime Neves conduziu os seus comandos do Regimento da Amadora à vitória que permitiu a consolidação do regime democrático.
QUE DESCANSE  EM PAZ, GENERAL!
OS AMIGOS NUNCA O ESQUECERÃO!


Sem comentários: